Os 12 arquétipos de Jung e as marcas que os utilizam para posicionamento

O posicionamento das marcas nas plataformas digitais vai muito além de uma diretriz, apenas. A comunicação deve estar pronta para saber como a marca irá reagir a diversos incentivos do público. Saber coisas como quais assuntos a marca domina, quais reações ela tem, como se comporta e quais atitudes incentiva é fundamental na nova comunicação.

Com isso em mente, ao elaborar um branding para a marca, é possível utilizar os arquétipos de Jung.

Carl Jung diz que os arquétipos são conjuntos de “imagens primordiais” originadas de uma repetição progressiva de uma mesma experiência durante muitas gerações, armazenadas no inconsciente coletivo.

Ou seja, os arquétipos são personalidades dentro do storytelling da marca. Cada uma assume um arquétipo, e assim, sabe quais atitudes deve tomar. Abaixo, listamos todos os 12 arquétipos, e colocamos marcas que os utilizam.

Herói

Lema do Herói: “Onde há vontade, há um caminho”

O Herói está sempre em busca de provar seu valor. Marcas que utilizem deste arquétipo vão incentivar desafios que estão ligados às aptidões dos indivíduos.

Exemplo: Nike

Fora da Lei

Lema: “As regras são feitas para ser quebradas”

O arquétipo está sempre em busca de liberdade e mudança. A marca que utiliza este gancho falará de revolução, quebra da ordem, busca da liberdade.

Exemplo: Harley-Davidson

O Mago

Lema: “Tudo pode acontecer”

Este arquétipo descarta as questões lógicas. As marcas que utilizam esse argumento pautam suas decisões nas crenças, sentimentos irracionais e idealizações.

Exemplo: Mastercard

Inocente

Lema: “Somos livres para sermos nós mesmos”

O arquétipo está em busca de ser mais simples e natural, sem rótulos, com liberdade pessoal. A marca que usa desse artifício fala sobre bondade, pureza e simplicidade.

Exemplo: Johnson’s, Omo.

Explorador

Lema: “Não levante cercas à minha volta”

Este perfil é inquieto, questionador, explorador. As marcas que posicionam-se dessa forma falam sobre aventuras e grandes jornadas.

Exemplo: Levis

Sábio

Lema: “A verdade libertará você”

O sábio busca o autoconhecimento para atingir a felicidade. As marcas que utilizam esse gancho falam sobre intelecto, raciocínio, criatividade e evolução.

Exemplo: Discovery Channel

Bobo da Corte

Lema: “Se eu não puder dançar, não quero fazer parte da sua revolução”

Este arquétipo foge do tédio e das coisas sérias, é mais despreocupado. As marcas que lidam com a comunicação dessa forma poderão falar sobre felicidade, a leveza da vida e as razões para estar tranquilo.

Exemplo: Mc Donalds

Cara Comum

Lema: “Todos os homens e mulheres são criados igualmente”

Este perfil é “democrático”, não costuma expor grandes convicções e possui uma aura integradora. As empresas que usam esse posicionamento costumam ter bordões como “faça parte você também”, “Venha conosco”.

Exemplo: Cerveja Brahma

Amante

Lema: “Só tenho olhos para você”

É um perfil voltado ao romance, a beleza, atração física. Marcas que disponham desse artifício utilizarão o apelo da admiração corporal.

Exemplo: Coco Chanel

Criador

Lema: “Se pode ser imaginado, poderá ser criado”

O perfil canaliza os problemas e usa como escape para criar e inovar. As empresas que utilizem desse meio, falarão sobre criatividade, inovação e atingirão o imaginário das pessoas.

Exemplo: Disney

Prestativo

Lema: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”

O arquétipo é altruísta, possui grande generosidade e desejo de ajudar. As empresas utilizam isso em tom de ajudar seus consumidores e mostrar utilidade.

Exemplo: Buscapé

Governante

Lema: “O poder não é tudo, é só o que importa”

Este perfil sempre está no comando, com muitas responsabilidades. Empresas que falem nesse tom, geralmente, abordarão assuntos como segurança, responsabilidade e prevenção.

Exemplo: Porto Seguro

Please follow and like us:
error
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial